Instalando o plugin snippetsEmu no vim

Site oficial do plugin snippets_emu:
http://code.google.com/p/snippetsemu

Vídeos para você entender de uma vez:


O que são:
Digamos que snippets são um meio termo entre a complementação de código
pura e simples e os templates
, a complementação pura agiliza alguma coisa
mas ainda assim fica faltando muito a digitar, já com os templates você recebe
um trecho razoável de código mas tem que ficar voltando em determinados trechos
onde deverá fazer substituições.

Entram em cena os snippets:
Antes de ler algo veja este vídeo do Estáquio Rangel, no caso dele os snippets
são direcionados ao Ruby.

Veja como é o coceito:
você digita a palavra reservada "for" e em seguida pressiona tab,
o script coloca o esqueleto do laço e posiciona o cursor em <{item}>
você ditia o item e pressiona novamente tab e o scrip posiciona o cursor em <{seq}>
você digita a sequência tipo "range(1,11) e pressiona novamente tab
e o cursor salta para o corpo do laço.

for <{item}> in <{range}>:<{}>

Como instalar esta belezura:
Baixe estes dois scripts:
vimbal http://vim.sourceforge.net/scripts/script.php?script_id=1502
snippetsEmu http://www.vim.org/scripts/script.php?script_id=1318

O 1º script é um utilitário (script) para instalar outros scrpts que vem no formato vba
os scripts vba por sua vez quando carragados na memória instalam as coisas certas
nos lugares certos. Então vamos lá.

Instalando o script vimball
install details

1. Remova qualquer vestígio da antiga versão do vimball, Normalmente
cd /usr/share/vim/vim71
rm plugin/vimball*.vim
rm autoload/vimball*.vim

2 . Descompacte o script vimball.tar.gz
tar zxvf vimball.tar.gz ; cd vimball
chmod a+r autoload/vimball.vim doc/pi_vimball.txt plugin/vimballPlugin.vim
copie as pastas para o seu diretorio ~/.vim

[ -d ~/.vim ] || mkdir ~/.vim ; cp -r * ~/.vim/

Instalando o plugin snippetsEmu

1. Digite este comando

mkdir -p ~/.vim/after/ftplugin
isso é necessário pois o script não cria esta pasta por alguma razão

2. agora abra o arquivo snippy_plugin.vba com vim ou o gvim
e rode este comando:

:so %

Agora acesse este link , descompacte o conteúdo
e salve em ~/.vim/after/ftplugin/

Obs: Caso obtenha este erro:


descomente os atalhos do seu ~/.vimrc relacionados com a tecla pois o tal de "^I" aí de
cima se refere ao tab, no meu caso tive que abrir mão da função de complementação de palavras
com tab (agora uso Control+n) ou ^n para falar no linguajar do vim.

Outra alternativa é mapear outro atalho para o gatilho (disparador dos snippets)
colocando isto no seu vimrc:
let g:snippetsEmu_key = ""

Nota: " para que o vim consiga carregar os snippets
" coloque a linha abaixo em seu .vimrc
"Ativa os snippets
filetype plugin on

"substitui uma quebra de linha por quebra + tab
im : :
Usando o plugin SnippetsEmu você pode definir um snippet assim:
:Snippet NomeDoGatilho o cursor será colocado aqui: <{}> continua seu texto
digitando "NomeDoTatilho" o vim removerá o nome do gatilho e colocará o snippet

Snippets para o python:
:Snippet for <{var}> in <{range}>:

Esquema de cores para clipar cabo RJ45

Postei o arquivo svg aqui:
http://www.mediafire.com/?cipzdij5dtm




Desligando "BEEP" do PC Speaker

Desligando "BEEP" do PC Speaker

Colaboração: Luís Eduardo Bezerra Soares de Araújo

Data de Publicação: 27 de março de 2008

fonte: http://www.dicas-l.com.br/dicas-l/20080327.php

Para desligar aquele beep irritante você precisa editar o arquivo /etc/inputrc como root e descomentar a linha "set bell-style none". Na próxima vez que logar em um shell ou ativar outro terminal X a mudança será feita.

Completando linhas inteiras no vim em modo insert

Estando em modo insert faça:

    CONTROL+X    CONTROL+L

O vim mostrará as linhas cujo final correspondem à atual
até o ponto onde foi digitado (na prática você vai entender)

Para mais dicas sobre complementação leia  usr_24.txt  mais
ou menos na linha 185

trocando o esquema de cores do vim rapidinho

Esta dica só foi possível graças a:
http://vim.wikia.com/wiki/Easily_switch_between_two_styles_of_color_scheme

Baixe e instale esquemas de cores para o gvim
nest link: http://nanasi.jp/old/colorscheme_0.html

salve neste local:  ~/.vim/colors

agora edite o seu .vimrc:

    vim ~/.vimrc

e coloque as seguintes linhas (altere o nome dos
esquemas de cor de acordo com os que salvou)


" função para alternar entre esquemas de cores - colorscheme

function! <SID>SwitchColorSchemes()
  if exists("g:colors_name")
    if g:colors_name == 'bmichaelsen'
      colorscheme billw
    elseif g:colors_name == 'billw'
      colorscheme desert
    elseif g:colors_name == 'desert'
      colorscheme navajo-night
    elseif g:colors_name == 'navajo-night'
      colorscheme  bmichaelsen
    endif
  endif
endfunction
map <silent> <F6> :call <SID>SwitchColorSchemes()<CR>

Observe o atalho na última linha acima - F6 ou altere a gosto!

Artimanhas para backup's

Por estes dias postei um artigo falando do rsync 3.0.0  acontece que não há
ainda uma versão deb para o ubuntu, tentei hoje "25 de março de 2008" converter
um pacote rpm para deb mas algumas dependências não foram supridas, o que que se há
de fazer, tive de colocar os neurônios pra funcionar pois tinha que fazer um backup de
um xp que vai se aposentar para, em seu lugar colocar um ubuntu novinho em folha.
 
minhas solução foi dar um boot com o livecd do clonezilla, setar o ip na mão
 
    vim /etc/network/interfaces
 
     auto eth0
     iface eth0 inet static
     address meu _p
     netmask 255.255.255.0
     gateway endereço_do_gateway
 
  :wq
 
  /etc/init.d/networking stop
 /etc/init.d/networking start
 
 cd /mnt
 mkdir hda1
 
 mount -t ntfs /dev/hda1 /mnt/hda1 -o nls=utf8
 
Para quem não sabe o clonezilla já usa a nova nomeclatura
para iocharset, ao inves disto use nls
 
Agora o backup:
 
  rsync -avz /mnt/hda1/dados  root@ip-server:/root/backup

Inkscape 0.46 lançado



 
 

Enviado para você por voyeg3r através do Google Reader:

 
 

via Notícias Linux em 25/03/08

Foi lançado ontem o Inkscape 0.46, que agora conta com suporte nativo a PDF. A implementação de suporte a PDF no Inkscape provê uma solução open source fácil para editar documentos PDF.

Confira a lista completa de novidades: http://wiki.inkscape.org/wiki/index.php/ReleaseNotes046

E os screenshots: http://www.inkscape.org/screenshots/index.php?lang=en

 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

rsync dicas

Um backup simples e rápido pode ser feito assim:

    rsync  -avz  origem/   usuario@ip-destino:/pasta/destino/


Um detalhe é a barra no final (tanto em origem quanto em destino)
a falta dela na origem indica a pasta toda, ou seja, se usar uma barra
no final da "origem" apenas o conteúdo será copiado.

No destino (caso não exista a pasta indicada) ela será criada. Caso
exista e você usar a barra no final o backup será colocado dentro da mesma.

Gran finale: Caso tenha deletado alguns arquivos na origem após o backup,
você andou fuçando nas pastas e descobriu alguns arquivos que não deveriam
ter entrado no backup, a solução é:

   rsync  -a   --delete origem/   usuario@ip-destino:/pasta/destino/

Exemplos de manipulação ideológica:

Omissão - A globo prefere nos dar "pão e circo", prefer lucrar com o Grande Irmão a dizer que 5000 famílias brasileiras detem 48% da riqueza do país.

1998 manifestação "diretas já" na Cinelândia - a globo noticiou como se fosse outro evento, tomando o cuidado de mostrar de longe para ninguém ler as faixas.

2002 - 1000.000 de venezuelanos saem às ruas pedindo a volta de Hugo Chavez, a globo mostra no brasil 1000.000 de venezuelanos protestando contra contra ele.

Na última eleição (estamos falando do estado do Paraná) Pedro Bial mostrava no Fantástico filas de carretas em direção ao porto de Paranaguá, dizendo que o mesmo era o gargalo da economia brasileira, "esqueceu-se" apenas de dizer que as imagens eram de arquivo, ou seja eram do antecessor de Roberto Requião.

Wiki com dicas sobre o vim



Nada como aprender a usar o vim antes de uma necessidade,
quando a mesma aparece as cosias são bem mais fáceis, por isso
eu recomendo estas leituras:

Cientistas criam chip de baixa voltagem

19/03/2008 14:03 - 1024 exibições
Cientistas criam chip de baixa voltagem
fonte: http://www.geek.com.br/modules/noticias/ver.php?id=18002&sec=3

Cientistas do MIT e da firma Texas Instruments afirmaram ter criado um chip que funciona em baixa voltagem, economizando até dez vezes mais energia que os outros chips atualmente no mercado.

Segundo o site The Inquirer, o consumo de energia da peça é tão baixo que acredita-se que dispositivos que a utilizarem poderão ser recarregados pelo calor do corpo.

Os chips atuais operam em voltagem aproximada de 1,0 volt, mas com o novo design criado pela equipe liderada pela cientista Anantha Chandrakasan, a voltagem foi derrubada para 0,3 volts.

Uma aplicação lógica para tal equipamento estaria no campo médico: marca-passos e aparelhos que monitorem a saúde do paciente, através da utilização do novo chip, poderiam dispensar baterias, se baseando apenas no abastecimento via calor do corpo ou movimento.

O uso da tecnologia em telefones celulares e dispositivos portáteis, como computadores e sensores remotos, também é provável. Com ele, a bateria poderia abastecer o aparelho por mais tempo.

O estudo, que teve apoio financeiro de uma agência militar americana, também deve ser usado em campos de batalha, equipando sensores. Os novos chips devem estar disponíveis comercialmente em cinco anos, noticiou o site ITWire.

Comitê de Software Livre do Ceará realiza sua primeira reunião



 
 

Enviado para você por voyeg3r através do Google Reader:

 
 

via BR-Linux.org de Augusto Campos em 18/03/08

O Comitê Gestor de Software Livre do Ceará realizou na manhã desta sexta-feira, dia 7, sua primeira reunião de trabalho, com objetivo de promover o alinhamento conceitual do projeto e definir seus primeiros passos.

A reunião foi realizada na Secretaria do Planejamento e Gestão – SEPLAG, com abertura da secretária Silvana Parente, que destacou a instalação do comitê como um grande marco para o Estado. “É importante que os gestores de Tecnologia da Informação e Comunicação tenham liderança e postura para mudança. É preciso planejar, capacitar e criar cultura de software livre”, reforçou a secretária.

Durante a reunião foram apresentadas diretrizes, objetivos estratégicos e ações prioritárias da Política de Software Livre do Estado, a qual será formalizada por meio de decreto governamental.

Saiba mais (softwarelivre.org).


 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

Minha versão da capa para o cd do ubuntu

Neste outro link creio que você conseguirá baixar o arquivo svg
http://www.mediafire.com/?n5fzwvbmj2d

Assista abaixo um vídeo que mostra a técnica origami.

Inaugurado o Maior Super Computador do Mundo e claro, rodando Linux



 
 

Enviado para você por voyeg3r através do Google Reader:

 
 

via Under-Linux.Org de White_Tiger em 17/03/08

Inaugurado oficialmente no dia 5 de Março de 2008, o Ranger já é considerado o maior supercomputador do mundo atualmente, com 504 TFlops(Trilhões de operações Numéricas por segundo), instalado no TACC (Texas Advanced Computer Center), na Universidade do Texas em Austin. Este centro foi fundado pela National Science Foundation e tem como compromisso fornecer serviços de supercomputação em larga escala a qualquer pesquisador ou cientista nos Estados Unidos.

O Ranger é totalmente baseado em Tecnologia Sun - mergulhando no jargão técnico por um momento, aqui estão os detalhes:

  • Performance: aproximadamente 504 TeraFlops
  • Total de Racks: 94 do tipo Blade
  • Mais de 4000 Servidores em formato Blades da Sun Pegasus, todas com o novo processador Quad Core Opteron (BARCELONA) com mais de 120 TB de RAM.
    • Sistema operacional do servidor: CentOS Linux
  • Extensão dos cabos : ~14 quilômetros
  • Cerca de 600 metros quadrados de espaço de datacenter, com consumo inferior a 3 megawatts.

Projeto Magnum

Para este projeto foi criado um Switch Infiniband Massivo (3456 portas), projetado para ter um alívio no peso total (neste caso foram 3 toneladas) e pesadelos de latência que impedem a maioria das instalações de supercomputação.

magnum_2.jpg

O maior switch IB existente no mercado até o momento tinha até 288 portas – então seriam precisos um monte deles (com a proliferação de cabos, nós e complexidade) para se comparar o que foi feito com o Magnum.

Na nossa visão, poderemos reduzir por um fator de 2x ou 3x, pelo menos, o custo e a complexidade de construção de um supercomputador – para um ambiente acadêmico ou comercial.

A simplificação que conseguimos com a dobradinha SB6048(Constellation) e Magnum, pode ser visto nos diagramas abaixo (O primeiro um datacenter normal e o segundo usando um switch magnum):

Datacenter ruimDatacenter com Magnum

A construção do Ranger no TACC envolveu uma enorme quantidade de engenharia, assim como a tecnologia que está por trás dele, que agora a Sun pode replicar em todo o mundo em instalações menores (e maiores, claro) tanto públicas, como comerciais.


 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

usando o rsync 3.0.0 para fazer backup entre linux e xp

À partir da versão 3.0.0 do rsync há um recurso muito útil para sysadmins,
a capacidade de fazer a codificação de caracteres, ou seja, se no windows tenho
iso8859-1 e no ubuntu utf8 posso usar um parâmetro como abaixo:

rsync --iconv=utf8,iso88591 /origem /destino

Obs: observe a codificação do sistema de origem, inclusive procure saber
se o ubuntu não estão montando a partição de backup /mnt/algumacoisa
já em utf8, caso isso esteja ocorrendo você não precisa se preocupar com isso.

Neste site: http://mattmccutchen.net/rsync/packages.html
você encontra a versão 3.0.0 do rsync, só que o pacote deb não existe lá,
nada que um...

aptitude install alien

...não resilva

depois faça

alien rsync-3.0.0-1.matt.i386.rpm

em seguida:

dpkg -i rsync-3.0.0-1.matt.i386.deb

agora seu backup será gerado com conversão de caracteres,
evitando aqueles caracteres estranhos ao recuperar

rsync -avz --iconv=iso88591,utf8 /mnt/hda1 root@IP:/backup

Ou seja no dia que necessitar restaurar os caracteres ficarão certinhos,
nada de interrogações ou outros caracteres esquisitos!

Você forma sua opinião assistindo a globo e lendo a veja? Reveja seus conceitos!

Eu também!

Tutorial básico de Glade



 
 

Enviado para você por voyeg3r através do Google Reader:

 
 

via BR-Linux.org de Augusto Campos em 09/03/08

"O Glade está intimamente ligado à biblioteca GTK+, utilizada na construção do ambiente Gnome, e permite facilmente ao programador construir interfaces utilizando essa biblioteca.
O post conta com um link para um tutorial básico de Glade, que mostra o funcionamento dessa ferramenta e dá um exemplo básico de como incluir uma interface num programa, em diversas linguagens."

Enviado por Luiz Fernando Oliveira Corte Real (sr·saudeΘgmail·com) - referência (vidageek.net).


 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

Linha de montagem


080211195845_68, originally uploaded by pacy2x.

Monte a sua você também!

Luz sombra e movimento


2241354607_abd9c0e96a_o, originally uploaded by pacy2x.

Em uma só imagem o artista transmite muito sentimento, isto fascina!

sonho


080225195134_42, originally uploaded by pacy2x.

Por vezes não tenho palavras para descrever a arte.

Fotos do Himalaya


260421, originally uploaded by Wilson X.

Literalmente viajando...

Mais um pepel de parede do National Geographic

Fazia tempo que não postava wallpapers!


A tecnologia e suas maravilhas

Yego, Memória USB amplificável



 
 

Enviado para você por voyeg3r através do Google Reader:

 
 

via Tux Vermelho de RedTuxer em 01/03/08

Se houver uma pen USB em forma de "Y" e se se puder encaixar noutras iguais como no Lego, é claro que só se poderia chamar de Yego.




O interessante neste pequeno dispositivo USB é que tanto pode ser um disco de armazenamento de dados como pode ser um mini-HUB. Quanto às capacidades, vão desde os 2 aos 4 Gigas! Mais informações podem ser consultadas no Pocket-link ou no Ridata.

 
 

Coisas que você pode fazer a partir daqui:

 
 

Como migrar dados do msaccess para mysql

Esta semana iniciei uma epreitada no mínimo gratificante: Máquinas novas para substituir velhos pcs rodando windows xp com access, elas irão rodar ubuntu e acessar uma base de dados unificada em um servidor que terá instalado mysql.

A base atual ainda vai me dar algumas dores de cabeça, vou ter que unificar duas bases, pois os caras usavam duas cópias do mesmo arquivo em dois computadores próximos, ou seja, bases de dados para um mesmo serviço.

Migrar os dados do access para mysql se faz usando "mysql migration tools" tem até um vídeo mostrando como se faz. Sugiro que você instale a ferramenta de migração no próprio computador que já tem windows, pois há pacotes rpm para o fedora mas não há deb, no caso ubuntu, e portanto instalar uma versão do mysql para windows e as ferramentas de migração facilita um pouco.

Obs: durante a migração observer isto:

(leia com atenção e veja que o quadro da direita é para objetos a serem ignorados, portanto
não coloque no lado direito nenhum objeto que queira migrar, ou seja, coloque aí somente
o que não quer migrar da base antiga.)


Instalar o mysql no ubuntu é algo simples assim:
sudo aptitude install mysql-server

O primeiro problema que tive foi um erro de conexão do windows para o mysql que estava rodando no linux - este erro: Can't connect to MySQL server on 192.168.0.100'(10061).
Pesquisando descobri que deveria comentar a linha: "bind-address 127.0.0.1"
também comentei a linha: "skip-external-locking".
Após isto o sistema passou a dar outro erro: MySQL error number 1130

Achei neste link a seguinte solução:
Try this command (after logging into mysql with root)

GRANT ALL PRIVILEGES ON *.* TO 'myaccount'@'%' IDENTIFIED BY 'some_pass' WITH GRANT OPTION;

where myaccount is any new account you want to create.

Note the hostname is '%' which gives blanket permission to allow logging in FROM anywhere.
O meu próximo passo é conectar o openoffice-base a esta base de dados, mas por enquanto
não tenho tempo para fazer isto, mais tarde edito este post com mais alguma coisa. Até lá.
Um bom artigo sobre conexão entre o broffice e o mysql pode ser lido aqui.

Se necessitar recuperar a senha do mysql faça:
1 - parar o serviço:   /etc/init.d/mysql stop
2 - iniciar em modo safe: mysqld --skip-grant-tables &
3 - logar no mysql: mysql
4 - zerar a senha do root: update mysql.user set password='' where user='root';
5 - mysqladmin -u root password 'novasenha'

linux-cookbook

Grupos do Google
Participe do grupo linux-cookbook
E-mail:
Visitar este grupo